27 de junho de 2016

Clarets, uma importadora TOP


Conhece? Ouviu falar? Um dos seus sonhos de consumo pode estar aqui...

Fundada em 2012, a Clarets é uma importadora  que baseia sua operação em grandes volumes de compra junto aos produtores do seu portfólio fixo relativamente pequeno (porém excelente). Resultado: trabalhando com uma proposta agressiva de preços, o preço final do produto para o consumidor cai, e continua caindo de forma escalonada, de acordo com o volume de compra. 

Para poder entender o que seria uma "compra agressiva" junto aos produtores, basta saber que a importadora é a SEGUNDA MAIOR COMPRADORA do mundo do conceituado Champagne Pommery. Pois é, não são fracos, não...

Fui apresentado à importadora pela moça que tem o "toque de Midas" nas mãos: Cristina Neves. Impressionante como o seu nome tornou-se referência nos grandes acontecimentos relacionados ao mundo do vinho; basta dizer que o mítico Gambero Rosso, evento homônimo do mais conceituado guia de vinhos italianos passa diretamente pela sua organização.

Clarets, no TOPo, com o skyline de Cris Neves ao fundo

Localizada no topo de um edifício comercial na Rua Frei Caneca, a importadora ocupa toda a cobertura, com um espaço suficiente para o armazenamento de 25.000 garrafas!!! Perfeitamente climatizadas, dentro em breve receberão a companhia de mais 15.000 garrafas, em função da ampliação de espaço em curso.

degustadores... espaço perfeitamente organizado
Lugar suficiente para armazenar garrafas de diferentes estilos e preços, tais como as Champagnes Cristal e Bollinger, Borgonhas de Olivier Leflaive, Bordeaux, Brunellos da Casanova di Neri e vinhos de Portugal e Espanha.











Nessa visita, tivemos a oportunidade de degustar a linha dos vinhos alentejanos da Quinta São José de Peramanca.



Não confunda com o conhecido Vinho português Pêra Manca...A região onde se situa a Quinta possue alguns relatos históricos de produção de vinhos que remonta o Século II A.C.
O nome Peramanca significa "pedra oscilante, pouco segura", reflexo das pedras de granito em equilíbrio oscilante, existentes no local.
Com o passar dos séculos, o incentivo à produção de vinhos ao redor de Évora (Alentejo) foi estimulado, e verdadeiras "odes"ao vinho de Peramancas foram criadas. 
Em 1913 a Família Grave adquire a propriedade, porém somente em 2003 a família retoma as origens produtivas, decidindo plantar as primeiras vinhas. O primeiro Pêra Grave foi engarrafado em 2005.


O primeiro vinho, o Pêra Grave Branco 2014 apresentava uma coloração amarelo palha bem clara, com perfil cítrico e discreto floral. fresco e bastante agradável, com aptidão para acompanhar frutos do mar como um belo polvo. Álcool 12,5%; Valor: R$104,00
Na sequência, foram servidos os tintos:


Pêra Grave 2012, um corte de Cabernet Sauvignon com Aragonez, Syrah e Alicante Bouchet, que estagia 12 meses em barricas novas (carvalho francês e americano).Este vinho de "entrada" apresenta uma bela paleta aromática com fruta vermelha e negra (cassis), baunilha e pimenta negra na evolução dentro do copo. Com uma acidez equilibrada e um final surpreendente longo. Álcool 14%. Valor: R$133,00 muito bem pagos!

Pêra Grave Reserva 2012. Blend de Syrah, Touriga Nacional e Alicante Bouchet, com tempo de barrica de 18 meses (carvalho francês novo). O negócio agora ficou mais sério... Os aromas de fruta estão presentes, porém agora acompanhados de especiarias e notas tostadas elegantes, Na boca taninos muito finos, equilibrados com acidez, corpo e álcool. Belíssimo vinho! Álcool 14,5% Valor: R$248,00

Pêra Velha Grande Reserva 2011. O mais velho dos tintos, com nítida evolução, apresentando uma explosão de fruta já madura (cerejas, ameixas), notas balsâmicas, especiarias e notas terciárias (couro, suor). Boca muito equilibrada entre os elementos de tanino, acidez, corpo e álcool. Pode ser guardado, mas está pronto para beber, proporcionando muito prazer! Álcool 14,5% Valor: R$540,00



Neste link você pode visualizar o portfólio da importadora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário