19 de novembro de 2014

Dicas quentes....ou melhor, frescas: FESTIVAL AVELEDA!


Gosta de vinhos frescos, leves e com excelente acidez? Então se liga nesse evento: Festival Aveleda


A Aveleda é um dos principais produtores de vinho em Portugal que, desde sua fundação em 1870, combina tradição e inovação. Pertencente a uma empresa familiar, a Aveleda chega ao Brasil pelas mãos da Interfood Importação e, em parceria com restaurantes de São Paulo, Campinas e São Roque apresenta o Festival Aveleda, que acontece de 14/11 a 07/12.

São ao todo 14 endereços que destacam em seus menus opções de pratos ou entradas que harmonizam perfeitamente com uma grande estrela: o Aveleda Alvarinho. Durante o período da ação, todos os clientes que consumirem nas casas participantes ganham uma taça de Aveleda Alvarinho para degustação.

Destaques:

Bacalhoeiro Restaurante

Saladinha de Feijão Fradinho e Bacalhau (R$ 25,00).



Rua Azevedo Soares, 1.580 – tel.: (11) 2293 1010, 2227 0883.
Obs: Tem Monitores infantis (BOOOAAA SACADA), cardápio infantil, ar condicionado, acesso e banheiro adaptado para portadores de necessidades especiais. Há opções vegetarianas. 







Taberna 474

Bacalhau Fresco (R$ 62,00) elaborado com bacalhau não curado, grelhado com pele, coberto por suave tapenade de azeitonas pretas e muito bem acompanhado por uma cama de legumes, composta por aspargos, batata bolinha, palmito pupunha e tomate cereja.

Rua Maria Carolina, 474 – Tel.: 3062-7098 






Adega Santiago – Shopping Cidade Jardim

Bacalhau  na lenha (R$ 145 para duas pessoas).



Av. Magalhães de Castro, 12.000 | Marginal Pinheiros – 4º piso, Telefone: 3758-4446. 










A bela Sintra

Grelhado Misto de Frutos do Mar, elaborado com camarões, cavaquinha, lula, polvo, salmão, arroz de brócolis, abacaxi e molho apimentado. R$129,00.

Rua Bela Cintra, 2325 tel (11) 3891-0740 / (11) 3891-1090





Sensi Gastronomia

Tagliatelle ai frutti di mare - massa longa, camarões, lula, polvo, tomate fresco, ervas, pimenta biquinho e vinho branco. (R$ 52,00).

Rua Gabriele D'Annunzio, 1345 Telefone 011 2478 5099




Vino!

Couvert + prato principal - Pirarucu grelhado com palmito pupunha assado e cogumelos ao molho de limão (R$ 99,00 + 10%).

Rua Professor Tamandaré de Toledo 51, Itaim Bibi - São Paulo - SP  Tel.: (11) 3078-6442




Beaujolais Noveau, que tal experimentar?


INTERFOOD APRESENTA BEAUJOLAIS NOUVEAU DE GEORGES DUBOEUF

A Interfood Importação traz mais uma vez ao Brasil a edição limitada do reconhecido vinho francês Beaujolais Nouveau de Georges Duboeuf, considerado “O Rei do Beaujolais”. Celebrado por ser o primeiro vinho do ano na França, ele tem sua chegada anunciada com a célebre frase: “Le Beaujolais Nouveau est arrivé! (O Beaujolais Nouveau chegou!)”. O lançamento acontece sempre na terceira quinta-feira do mês de novembro, e este ano será no dia 20 de novembro (amanhã!!!!!!).

A safra de 2014 foi muito generosa, proporcionando a este vinho uma atraente cor vermelho rubi, aromas de morango, framboesa e um toque de pêssego vermelho. No paladar é elegante, frutado e fácil de beber, com um delicioso final.

Preço consumidor: R$ 124,90. Mais informações no site da importadora, que você acessa aqui

7 de novembro de 2014

Dica diferente para o fim de semana...




Com certeza você já foi a algum casamento onde havia esse drink clássico: Bellini!

Tivemos a oportunidade de degustar no Winebar o Bellini produzido e engarrafado pela família Canella, e trazido ao Brasil pela Expand.

Trata-se de um coquetel (de baixa caloria, 57 kcal/100g!) composto por duas partes de Prosecco e uma parte de suco de pêssego branco. São adicionadas 2 a 3 gotas de framboesa em cada garrafa para torná-lo mais atraente, segundo o gerente de exportação da vinícola, Fabio Lunardi. As vinhas para a produção de prosecco são propriedade da família Canella, na região nobre do Vêneto, Valdobbiadene. Os pêssegos brancos vêm de uma outra propriedade da família na região da Emilia Romagna.

Em um programa descontraído, como todos programas do Winebar, Fabio contou várias histórias e curiosidades sobre a bebida, estando acompanhado do bem-humorado Otavio Piva de Albuquerque, fundador da Expand. Criado num tórrido verão veneziano de 1948, em um conhecido restaurante próximo à Piazza San Marco, o Bellini (homenagem ao pintor italiano Giovanni Bellini) surgiu como drink para um encalorado cliente que aguardava sua vez... 

Passados 40 anos, Luciano Canella, atento às tendências de mercado e no desejo do consumidor de bebidas de baixa caloria e álcool, teve a "sacada" de engarrafar e comercializar o Bellini, após uma árdua pesquisa. Tudo no sentido de manter todo frescor que a bebida feita na hora proporcionava. E conseguiu!

Algumas dicas para degustar a bebida são servi-la beeeem gelada (uma passagem pelo freezer é recomendada) e agitá-lo um pouco antes de servir. Fabio Lunardi recomenda harmonizá-lo com coquetéis, saladas e antepastos.

Docinho, de baixa caloria e baixo teor alcoólico? Experimente! Com UM agachamento (segundo Otavio) você já gastou as calorias...risos.

Você pode conferir o programa completo aqui.

O Bellini é comercializado em garrafa de 750 ml (R$85,00).




1 de novembro de 2014

Sabores da Mantiqueira


Tá estressado? Vai viajar!! E para onde? Minha dica é São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos, no Vale da Paraíba.

E se você quiser ficar num lugar que alia bom gosto a conforto, sofisticação a simplicidade, gastronomia excepcional a simpatia dos proprietários, tudo isso tendo uma paisagem deslumbrante como pano de fundo e (obviamente) excelentes vinhos, esse lugar chama-se Teto do Cafundó.

Localizado a 8 km do centro de São Francisco Xavier, encravado no alto da montanha e com apenas 5 chalés disponíveis para casais, a pousada é capitaneada pelo casal Renato Nivoloni e Tatiana Gonçalves, a Tati. Responsável pela cozinha da pousada, Renato prepara receitas que são puro esmero, inclusive o café da manhã em várias etapas. Sua esposa Tati é de uma gentileza sem par; atenciosa, explica em detalhes, com toda paciência e tempo do mundo as atrações, lojinhas e caminhos da região.

Café da manhã: cores e sabores




Visual do restaurante...

Uma das "Experiências Cafundó" (altamente recomendada) é o Pacote Gourmet; contempla dois jantares em vários passos, sendo o primeiro na pousada, onde Renato desfila suas criações acompanhadas de vinhos cuidadosamente selecionados. O segundo jantar ocorre no Restaurante Yoshi, localizado na cidade, quando o Chef Thompson Lee (professor de várias universidades de gastronomia) traz à mesa o melhor da culinária asiática.

Domaine de Liboreau:
Uma boa surpresa...
No jantar especial da Pousada, Renato abriu os trabalhos com um criativo medalhão de mandioquinha recheado de nozes e roquefort. Para escoltá-lo, um Cava Cristalino Brut, com ótima acidez, contrabalançando a untuosidade do prato. Na sequência, o peixe emblemático da região: truta em crosta de castanha do Pará com molho de queijo de cabra. Bastante delicado, o peixe criou a base perfeita para o saboroso molho. E que vinho melhor para combinar com um queijo de cabra do que um belo Sauvignon Blanc? Se for pouco conhecido então... a surpresa pode ser grande... Exatamente o que ocorreu com este Domaine de Liboreau, da região de Charentes, trazido pela importadora Decanter. O Lombo de cordeiro ao molho trufado guarnecido de purê de batatas veio acompanhado pelo moderno Pago de Cirsus Oak Aged Navarra, um corte de Tempranillo, Merlot e Syrah. Macio, encorpado e cheio de especiarias, combinou perfeitamente com o cordeiro.
Fechando a noite, um velho conhecido: Château Ramon, vinho doce de Montbazillac, região próxima à Bordeaux, conhecida por seus vinhos botritizados de bom custo benefício. Para harmonizar, Renato serviu uma sopa morna de frutas vermelhas com sorvete de creme e crocante de castanhas - simplesmente divino!








Pela manhã, a dica é dormir um pouco mais, tomar o café da manhã (se é que podemos chamar de café uma refeição que substituiria facilmente o almoço) e conhecer pequena São Francisco Xavier e arredores através das dicas preciosas da Tati. Interessante você estar na rua principal da cidade, em frente a uma praça com coreto e olhar para as quatro direções: no seu horizonte, montanhas para todos os lados... como é bom sair da "Selva de Pedra"!

a "encravada" nas montanhas São Francisco Xavier


À noite, no Restaurante Yoshi, chega a vez do sotaque chinês, japonês e vietnamita. Thompson Lee, chef de formação nova-iorquina (Culinary Institute of America), com passagem pelo Restaurante Mestiço (São Paulo), é filho de pais chineses e consegue, com raro vigor, desenvolver receitas ancestrais, bem como as originárias do país de sua esposa, a simpática japonesa Geisa. O toque familiar, com a presença do filho pequeno no restaurante, brincando com as simpáticas carpas do lago que compõe a pouco chamativa fachada, traz um aconchego especial ao ambiente.

E eu, que já estava prevendo uma culinária mais "picante", cheia de especiarias, saquei o meu vinho preferido para estas ocasiões: Oberhäuser Leistenberg Riesling Kabinett 2010, do produtor Dönnhoff. Acidez lá em cima, com toque de doçura para amansar os pratos com pimenta...




Do rolinho vietnamita, passando pelo salmão grelhado em crosta de gergelim e pelo inusitado robalo sobre aspargos com molho de soja negra, o apuro do chef cresce em progressão geométrica, finalizando pela sobremesa composta pelo trio de banana flambada, sorvete de coco queimado e o lindo sagu de tapioca com "cocada" de abóbora japonesa.


Robalo sobre aspargos com molho de soja negra

Trio de sobremesas

















No dia seguinte, a dica é acordar mais cedo para o desjejum (sempre diferente) e "bater perna" nas trilhas e cachoeiras, gastando as calorias e se preparando para o almoço...risos

Cachoeiras...


Depois, outra maravilhosa refeição servida por Renato e Tati...

Truta ao molho de mel, gengibre e mostarda com purê de mandioquinha

Banana em calda quente de laranja e cardamomo com sorvete de creme

Queijo Brie com mel e lascas de amêndoas
...e um vinho especial para acompanhar a sobremesa e fechar com "chave de ouro": Heimbourg Pinot Gris Selection de Grains Nobles 2005 da Domaine Zind Humbrecht, comprado há muito tempo na Expand e aguardando a hora certa...




No fim, se você optar por sair mais tarde, resta curtir o pôr do sol dando não adeus, mas um ATÉ BREVE ao Teto do Cafundó!